CONHECIMENTO DAS DISCENTES DE UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DO EXAME CITOPATOLÓGICO – PAPANICOLAU

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v4i11.4385

Palavras-chave:

Papiloma vírus Humano, Exame Papanicolau, Cancêr de Colo de Útero

Resumo

O câncer do colo do útero é um dos mais frequentes tumores na população feminina e é causado pela infecção persistente por alguns tipos do papiloma vírus humano (HPV). Objtivou-se identificar o nível de conhecimento das discentes de uma universidade pública sobre a importância da realização do exame cito patológico-Papanicolau. Tratou-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva, exploratória, transversal. O estudo foi conduzido na Universidade Estadual do Piauí – UESPI, polo Professor Barros Araújo, do município de Picos-PI, a população foram as  discentes desse campus, dos diversos cursos.Quanto à função do exame citológico, 90% responderam o rastreamento de lesões precursoras ao câncer de colo de útero. Em relação à frequência que se  deve realizar o exame, 48% das participantes responderam, de forma anual. No que diz respeito ao rastreamento do Papanicolau, 59% responderam, mulheres  com 25 anos, gestantes ou não gestantes, que já iniciaram atividade sexual. 87% das participantes responderam que a razão para a realização do Papanicolau é a prevenção de câncer de colo uterino. 67% responderam que a principal causa que impede as mulheres de realizarem o Papanicolau é a falta de informação. As acadêmicas participantes da pesquisa possuem conhecimento satisfatório em relação ao exame e seu grau de importância para a prevenção do câncer de útero, bem como, desconhecem a periodicidade da realização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taylane da Silva Oliveira

Enfermeira e pós-graduanda em UTI e Urgência e emergência. Universidade Estadual do Piauí.

Socorro Adriana de Sousa Meneses Brandão

Doutora em Ciências da Saúde professora na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Teresina, Piauí, Brasil. 

Roseane Luz Moura

Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade de Fortaleza e professora na Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Janaina Alvarenga Aragão

Doutora em Gerontologia Biomédica e Professora na Universidade Estadual do Piauí, Picos, Piauí, Brasil.

Mariana Santos Batista Lustosa

Graduanda de medicina no Centro Universitário Uninovafapi, Teresina, Piauí, Brasil.

Luciano Silva Figueiredo

Doutor em Ciências pela UFRGS, Brasil. Professor na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Picos, Piauí, Brasil.

Patrícia Maria Santos Batista

Doutoranda em saúde pública pela Universidade de Fortaleza e professora na Universidade Estadual do Piauí.

Miriam dos Santos Lopes

Graduanda de Administração na universidade Estadual do Piauí, com experiência em análise de dados e T.I.

Referências

BARCELOS, M. R. B.; LIMA, R. C.D.; TOMASI E.; NUNES, B. P.; DURO, S. M.

S.; FACCHINI, L.A. Quality of cervical câncer screening in Brazil: external assessment of the PMAQ. Rev. saúde pública, 51, 2017.

BRASIL. Folha informativa - HPV e câncer do colo do útero. Disponível em: Acesso em: 27 julho 2021.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População no último censo. Brasil, 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância Estimativa 2016. Síntese e resultado de comentários. Rio de Janeiro: INCA; 2016.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. – 2. ed. rev. atual. – Rio de Janeiro: INCA, 2016.

BRASIL, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro; 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Abordagens Básicas para o controle de Câncer na organização. – 4. ed. rev. atual. – Rio de Janeiro: Inca, 2018.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. – Rio de Janeiro: INCA, 2019.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Detecção precoce do câncer – Rio de Janeiro: INCA, 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Relatório do III Fórum de Monitoramento do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis no Brasil. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde,2018

CARVALHO, P. G. Mulheres com câncer de colo de útero encaminhadas para unidade de referência em atenção oncológica no município do Rio de Janeiro: Percurso na assistência entre confirmação do diagnóstico e início de tratamento. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação em Saúde Pública, da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, na Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. p. 100, 2016.

CHICONELA, F.V.; CHIDASSICUA, J.B. Conhecimento e atitudes das mulheres em relação ao exame preventivo do câncer do colo uterino. Rev. Eletr. Enf, 2017

FREITAS, V. C. A. Eficácia das técnicas de coleta para a adequabilidade da amostra colpocitopatológica: ensaio clínico randomizado controlado. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, f. 116, 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas Ltda, 2008.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER - INCA. Existe vacina contra o HPV?

[Internet]. 2020

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER - INCA. Tipos de câncer. [Internet]. 2021.

LEITE FMC, AMORIM MHC, GIGANTE DP. Implicações das violências contra as mulheres sobre a não realização do exame citopatológico. Rev Saude Publica. 52:89,2018.

MADEIRO A; CRONEMBERGER R A. Cobertura e fatores associados à não realização do exame citopatológico do colo do útero entre mulheres brasileiras de 18 a 39 anos. J. Health Biol Sci. V1,p 1-9, 2022.

MASCARENHAS, M. S..; FARIA, L. V.; MORAIS, L. P. de; LAURINDO, D. da C.;

MAHECHA-Gamboa Lorena; Villate-Soto Steffany; Puerto-Jiménez Devi. Conducta frente a la prueba de Papanicolaou: la voz de las pacientes ante la neoplasia de cuello uterino. Revista Colombiana de Enfermería. v. 18, n. 1, 2019.

MEDEIROS FKF et al. A Percepção dos Estudantes de Enfermagem Sobre o Exame Papanicolau para Diagnóstico das Doenças Ginecológicas. Rev Fund Care Online.. 11(5):1167-1172, 2019.

MENDES LC, Elias TC, Silva SR. Conhecimento e prática do exame Papanicolaou entre estudantes de escolas públicas do período noturno. REME – Rev Min Enferm. Vol 22, e-1079, 2018.

MORAIS, A. L. de J.; PASSOS, T. S.; SANTOS, D. M.S.; NUNES, M. A

P; VARGAS, M. M; O., C. C.C. Percepção de mulheres sobre a atenção primária no âmbito da política do câncer de colo uterino no Estado de Sergipe. Ciênc cuid Saúde. V.16, n.2,2017.

MOREIRA, A. da S.; ANDRADE, E. G. da S. A importância do exame papanicolau na saúde da mulher. Revista de Iniciação Científica e Extensão, [S. l.], v. 1, n. Esp 3, p. 267–271, 2018.

National guideline for cervical cancer screening programme. National Cancer Registry,2018.

OLIVEIRA, D. S. Tendo que se submeter ao exame Papanicolau regularmente: uma análise sob a ótica da desmedicalização. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Controle integral do câncer do colo do útero. Guia de práticas essenciais. Washington, DC: OPAS, 2016. ROCHA, J. P. J.; OLIVEIRA, K. K. D. de; MATOSO, L. M. L.; DANTAS, S. L. da

C.; MAIA, C. A. A. da S. Conhecimento de acadêmicos sobre a prevenção do câncer de colo do útero e de mama. Revista de Enfermagem da UFSM, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 464–474, 2018.

ROSA, Ana Raquel Rodrigues et al. Exame citopatológico do colo do útero : uma investigação sobre o conhecimento, atitude e prática . Cogitare enferm. Curitiba , v. 23, n. 2, e52589, 2018 .

SARAIVA GRANDO, Amanda et al. Conhecimento e prática do exame citopatológico de colo uterino entre acadêmicas de diferentes áreas. Revista de Enfermagem UFPE on line, [S.l.], v. 11, n. 8, p. 3206-3213, jul. 2017.

SILVA, N. S. M. Estudo sobre a Expressão da Metaloproteinase de matriz 7 (MMP-7), a infecção pelos Vírus HPV e EBV e o grau de malignidade de Lesões do Colo Uterino. Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Federal de São Carlos para obtenção do título de mestre em Genética e Evolução. São Carlos. 102 pag. 2016

SILVA, S. E. D.; ARAÚJO, J. S.; CHAVES, M. O.; VASCONCELOS, E. V.;

CUNHA, N. M. F.; et al. Representações sociais sobre a doença de mulheres acometidas do câncer cervico-uterino. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 8, n. 1, p 3667-3678, 2016

SILVA , L et al,. Knowledge and practice of women attended in primary health care about Papanicolau test / Conhecimento e prática de mulheres atendidas na atenção primária a saúde sobre o exame Papanicolau.

Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online. 13. 1013-1019, 2021. SILVA, Rulio Glécias Marçal da et al. Teste de Papanicolau: realização e conhecimento de acadêmicas de enfermagem. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, Santa Cruz do Sul, v. 9, n. 1, fev. 2019.

SILVA J. N. et al,. Exame de papanicolaou: conhecimentos de mulheres em uma unidade de saúde escola da Amazônia ocidental. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 7, p. e3312, 21 maio 2020.

SILVA, R. G. M. DA; NASCIMENTO, V. F. DO; SANTOS, P. O. F. DOS;

FERREIRA, M. Z. J. Teste de Papanicolau: realização e conhecimento de acadêmicas de enfermagem. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, v. 9, n. 1, 3 jan. 2019.

SILVEIRA, N. S. P.; VASCONCELOS, C. T. M.; NICOLAU, I. O.; ORIÁ, M. O. B.;

gestantes no extremo sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Ciênc. saúde colet. V. 23, n. 11,2018.

Downloads

Publicado

23/11/2023

Como Citar

da Silva Oliveira, T., de Sousa Meneses Brandão, S. . A., Luz Moura, R., Alvarenga Aragão, J., Santos Batista Lustosa, M., Silva Figueiredo, L., Santos Batista, P. M., & dos Santos Lopes, M. (2023). CONHECIMENTO DAS DISCENTES DE UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DO EXAME CITOPATOLÓGICO – PAPANICOLAU. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 4(11), e4114385. https://doi.org/10.47820/recima21.v4i11.4385