PREVALÊNCIA DA DOR FANTASMA EM PACIENTES SUBMETIDOS À AMPUTAÇÃO: USO DA TERAPIA DO ESPELHO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i9.725

Palavras-chave:

Dor do membro fantasma, Amputação, Terapia de espelho

Resumo

Define-se como membro fantasma a experiência de pessoas amputadas que se comportam como se o membro ainda existisse, há pessoas com membro do corpo amputado que relatam o surgimento da dor no “membro fantasma”, caracterizando-a como aquilo que não é visto, mas sentido. A dor acomete cerca de 90% dos indivíduos que passam pela. Eles relatam dor, queimação, formigamento, pontadas e até cócegas são alguns dos desconfortos. A Terapia de Espelho é uma técnica que usa um espelho instalado verticalmente e sagitalmente no meio do paciente, a técnica sugere que uma rede neural responsável pelo controle de um membro em uma determinada tarefa pode ser utilizada nos movimentos de outro membro, referindo-se à capacidade de memorização de um procedimento. Essa técnica tem o propósito de melhorar a resposta motora, e com o intuito é reeducar o cérebro, obtendo um feedback visual para o alivio de sintomas. Esse estudo teve o objetivo de avaliar e compreender a prevalência da dor do membro amputado e uso da terapia de espelho para o alívio dos sintomas. A metodologia partiu de um estudo de campo em fase exploratória com 08 pacientes da cidade de Teófilo Otoni, MG, revisões bibliográficas, artigos científicos, e um questionário. Com a finalização desse estudo, os objetivos propostos foram alcançados, com o questionário obtivemos resultados que ficaram evidente sobre a prevalência da dor no membro fantasma e o alivio do sintoma no uso da terapia de espelho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karolline Reis Moreira

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga, Campus de Nanuque – MG.

Patrícia Brandão Amorim

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Americana - Paraguai. Possui mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade e graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Caratinga (2001); Especialização em Autogestão em Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz e Fisioterapia Aplicada à Saúde da Mulher pela Universidade Gama Filho. Atualmente é coordenadora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário de Caratinga, na Unidade de Nanuque/MG e professora titular nos demais cursos da área da saúde. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Fisioterapia Dermato-funcional e Uroginecologia

Amanda Gabrielle da Silva Santos

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga, Campus de Nanuque – MG.

Leticia Vicente Lopes

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga, Campus de Nanuque – MG.

Referências

REFERÊNCIAS

CARVALHO, J. A. Amputações de membros inferiores em busca da plena reabilitação. 2. ed. Barueri, SP: Manole, 2003.

CASTRO, R. B. T.; VIEIRA. F. R.; FARIA, N. V.; CHAVES, C. M. C. M.. Terapia do espelho e hemiparesia. Relato de caso. Ver. Fisioterapia Brasil, v.11, n5,p.7-8, 2010.

CORRÊA, M. R., SILVA, G., M. Fisioterapia neurofuncional em indivíduos pós acidente vascular encefálico: terapia de contensão induzida e terapia espelho. Artigo apresentado como requisito parcial à obtenção do grau de Bacharel em Fisioterapia, Setor Litoral da Universidade Federal do Paraná. Maio/2015

CHAMLIAN, T. R.; SANTOS, J. K.; FARIA, C. C.; PIRRELO, M. S.;LEAL, C. P.. Dor relacionada à amputação e funcionalidade em indivíduos com amputação de membros inferiores. ActaFisiatr., v.21, n.3, p.113-116, 2014.

DEMIDOFF, Alessandra de Oliveira; PACHECO, Fernanda Gallindo; SHOLL-FRANCO Alfred. Membro-fantasma: o que os olhos não vêem, o cérebro sente. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, 2007; 12: p. 234-239.

ESTEVÃO, M. C.; MIRANDA, C.; PEREIRA, A. P. G. S.; SOUZA, E. N.; PEREIRA, R. S. F.; RIBEIRO, C. F.; MELO, A. U. C.. Dor fantasma em pacientes submetidos à amputação: revisão integrativa. Medicus, v.2, n.2, p.1-5, 2020. DOI: http://doi.org/10.6008/CBPC2674- 6484.2020.002.0001.

FONSECA, F. H. J., XAVIER, D. S., REUSE, J. A. O uso da terapia espelho na recuperação funcional do paciente pós-acidente vascular encefálico: revisão de literatura. Edição Especial dos 26 anos da Faculdade de Educação Física - FEF da UFAM. em Outubro (2019).

GALHARDO, V.. Mecanismos neurológicos da dor fantasma. Rev. Dor, v.12, n.1, p.12-18, 2004.

GOSLING, A. P.. Mecanismos de ação e efeito da fisioterapia no tratamento da dor. Rev. Dor, São Paulo, v.13, n.1, p.65.

JACON, J. C., IEMBO, F. Diagnósticos e intervenções de enfermagem em pacientes com amputação e membro fantasma: mapeamento cruzado. Cuid. Enferm. 2020 jul.-dez.; 14(2):164-171.

KANDEL, E. et al. Princípios de neurociências. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

LIANZA, S. Medicina de Reabilitação. 4. ed. Rio de Janeiro - RJ: Guanabara Koogan, 2007.

MEDEIROS, Candice Simões Pimenta de et al. Efeito da terapia de espelho por meio de atividades funcionais e padrões motores na função do membro superior pós-acidente vascular encefálico. Fisioterapia e Pesquisa, v. 21, n. 3, p. 264-270, 2014

MORAES, F. B.; BARBOSA NETO J. O.; VANETTI, T. K.; MORAIS, L. C.; SOUSA, Â. M.; ASHMAWI, H. A.. Bloqueio do sistema nervoso simpático para tratamento de dor do membro fantasma. Relato de caso. Rev. Dor, São Paulo, v.14, n.1, p.155-157, 2003.

PEDRINELLI, A. Tratamento do paciente com Amputação. São Paulo, SP: Rocca; 2004.

PREODOR, Michael; VON ROENN, Jamie H; PAICE, Judith A. Current: Dor: diagnóstico e tratamento da dor. Porto Alegre: Artmed, 2011.

PROBSTNER, D e THULER, LCS. Incidência e prevalência de dor fantasma em pacientes submetidos à amputação de membros: revisão de literatura. Revista Brasileira de Cancerologia, p. 395-400, Out. 2006.

REZENDE, N. S., BASTOS, L. C., SILVA, A. S., OLIVEIRA, L. H. S., SOUZA, V.V., DEFINO, M. M. (2014). Efeitos da terapia do espelho no tratamento de pacientes pós acidente vascular encefálico com sequela motora – revisão de literatura. Rev. da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 1, p. 231-237, jan./jul. 2014.

ROHLFS, A E ZAZÁ, L. (2000). Dor fantasma. Universidade federal de Minas Gerais (MG). Disponível no endereço eletrônico:www.icb.ufmg.br/neurofib/NeuroMed/Seminario/DorFantasma/f6.htm.70, 2003.

SILVA, A. C F. FLORES D. B., MARINHO L. P., WEIS L. C., ROVEDA P. O. A atuação da fisioterapia na redução da dor e da sensação fantasma do amputado, Rev. Nova Fisio, 2006.

SOUZA, J. B.; CARQUEJA, C. L.; BAPTISTA, A. F.. Physical rehabilitation to treat neuropathic pain. Revista Dor, v. 17, p. 85-90, 2016

TEIXEIRA, R. A., MEJIA, D. P. M., PINTO, L. G. G., A intervenção fisioterapêutica em pacientes amputados referindo dor fantasma em membros inferiores. Trabalho de Conclusão de Curso - TCC apresentado a banca examinadora do curso de Fisioterapia da Faculdade Pernambucana de Saúde – FPS, sob a orientação de Suélem Barros de Lorena e coorientação de Rafael Anderson Carneiro da Silva, como requisito parcial para o título de Bacharel em Fisioterapia. Recife, 2020.

TICIANELI, J. G., BARAÚNA, M. A., Teoria da neuromatrix: uma nova abordagem para o entendimento da dor fantasia. Rev. Fisioter. Univ. São Paulo, v9, n.1, p 17-22, jan/jun., 2002.

Downloads

Publicado

17/10/2021

Como Citar

Reis Moreira, K., Brandão Amorim, P., Gabrielle da Silva Santos, A., & Vicente Lopes, L. (2021). PREVALÊNCIA DA DOR FANTASMA EM PACIENTES SUBMETIDOS À AMPUTAÇÃO: USO DA TERAPIA DO ESPELHO. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(9), e29725. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i9.725

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>