PANORAMA DOS SURTOS DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS NO BRASIL NO PERÍODO DE 2009 A 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i11.935

Palavras-chave:

Boas Práticas de Fabricação, Saúde pública, Vigilância Epidemiológica

Resumo

Esse estudo objetivou analisar a situação epidemiológica dos surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA’s) no Brasil, nos anos 2009 a 2019, possibilitando conhecer seus fatores condicionantes e determinantes. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa e qualitativa, realizado com dados secundários por meio de análise documental retrospectiva das notificações referentes aos surtos de DTA’s. As variáveis analisadas foram: surtos notificados, casos expostos, número de doentes, óbitos registrados, agente etiológico, critério de confirmação, alimento incriminado e local de ocorrência do surto. Realizou-se a análise dos dados através do programa Microsoft Excel®, organizando-os em tabela e gráficos. Até o momento, 7.674 surtos foram notificados a Vigilância Sanitária no período analisado, com 109 óbitos registrados. A região Sudeste concentra a maioria (39,71%) dos surtos notificados. Entre os 10 principais agentes etiológicos envolvidos, a bactéria Escherichia coli representa 29% do total, seguido de Salmonella spp. e Staphylococcus aureus, com 17% e 16%, respectivamente. Dos 2.226 surtos confirmados laboratorialmente, em 64% os agentes etiológicos foram identificados, correspondendo a 84% por bactérias. Os alimentos mistos representam 24,39% das refeições envolvidas reveladas. O maior número de surtos notificados é proveniente de residências, configurando 37,86% dos locais de ocorrência. O elevado número de surtos notificados com o agente etiológico e o alimento envolvido não detectados, ressalta a necessidade urgente de investigar os elementos causadores dessa falha de identificação. Sugere-se a aplicação de medidas educativas para os manipuladores de alimentos e de capacitações para os profissionais de saúde ressaltando a importância da atuação no tocante as DTA’s.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sheyla Maria Barreto Amaral

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará -IFCE, Campus Limoeiro do Norte-Ceará, Brasil.

Ana Paula Ferreira de Almeida

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará -IFCE, Campus Limoeiro do Norte-Ceará, Brasil.

Felipe Sousa da Silva

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará -IFCE, Campus Limoeiro do Norte-Ceará, Brasil.

Ysabele Yngrydh Valente Silva

Graduanda em Nutrição, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará -IFCE, Campus Limoeiro do Norte-Ceará, Brasil.

Marlene Nunes Damaceno

Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará -IFCE, Campus Limoeiro do Norte-Ceará, Brasil.  

Referências

Bernardes NB, Facioli L de S, Ferreira ML, Costa R de M, Sá ACF de. Intoxicação Alimentar: Um problema de Saúde Pública. ID on line Revista Multidisciplinar e de Psicologia. 2018;12(42):894-906.

Brasil. Ministério da Saúde. Doenças transmitidas por alimentos [Internet]. 2021 [acesso em: 16. set. 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/d/doencas-transmitidas-por-alimentos

Oliveira FS de. Análise epidemiológica do perfil bacteriano envolvido nas Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA), na região Nordeste do Brasil para o ano de 2019. Research, Society and Development; 2021;10(11), e428101119855. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i11.19855

Ferreira CTP de A. Condições higiênico-sanitárias e sua importância para a prevenção de surtos de doenças transmitidas por alimentos ocasionadas por Salmonella spp. Alimentos: Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente. 2021;2(4):41-65.

Sirtoli DB, Comarella L. O papel da vigilância sanitária na prevenção das doenças transmitidas por alimentos (DTA). Revista Saúde e Desenvolvimento. 2018;12(10):197-209.

Santana É. Doenças transmitidas por alimentos (DTAs): uma visão sobre a correta higienização dos alimentos [monografia]. Paripiranga: Centro Universitário UniAGES; 2021. 65 f.

Silva JCG da, Silva Filho MM da, Nascimento GV, Pereira DAB, Costa Júnior CE de O. Incidência de doenças transmitidas por alimentos (DTA) no estado de Pernambuco, um acompanhamento dos dados epidemiológicos nos últimos anos. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde-UNIT-PERNAMBUCO. 2017;3(1):23-34.

Brasil. Atos do Poder Legislativo. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União. 20 de setembro de 1990;(182 seção 1):1-5.

Brasil. Atos do Poder Legislativo. Lei nº 9.782, de 26 de janeiro de 1999. Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 27 de janeiro de 1999;(8 seção 1):1-22.

Seta MHD, Oliveira CVDS, Pepe VLE. Proteção à saúde no Brasil: o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Ciência & Saúde Coletiva. 2017;22(10):3225-3234. http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320172210.16672017

Santos JM. Casos de intoxicações por alimentos e bebidas notificados em Barra do Garças, Mato Grosso [monografia]. Barra do Garças: Instituto de Ciências Biológicas da Saúde, Universidade Federal de Mato Grosso; 2019. 54 f.

Melo ES de, Amorim WR de, Pinheiro REE, Corrêa PG do N, Carvalho SMR de, Santos ARSS, Barros D de S, Oliveira ETAC, Mendes CA, Sousa FV de. Doenças transmitidas por alimentos e principais agentes bacterianos envolvidos em surtos no Brasil. PUBVET. 2018;12(10):1-9. https://doi.org/10.31533/pubvet.v12n10a191.1-9

Faúla LL, Soares ACC, Dias RS. Panorama dos surtos de doença de transmissão alimentar (DTA) ocorridos em Minas Gerais, Brasil, no período de 2010 a 2014. Gerais: Revista de Saúde Pública do SUS/MG. 2015;3(1):86-95.

Souza JF, Souza ACF, Costa FN. Estudo retrospectivo de surtos de doenças veiculadas por alimentos, na região nordeste e Estado do Maranhão, no período de 2007 a 2019. Research, Society and Development. 2021;10(1):e36010111728. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11728

Gerhardt TE, Silveira DT. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2009. 120 p.

Apolinário F. Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Cegage Learning; 2012. 240 p.

Brasil. Ministério da Saúde. Sinan - Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Banco de dados 2000 a 2019 [Internet]. 2019 [acesso em: 16 set. 2021]. Disponível em: Dados-Surtos-DTA-2000-a-2019.xls (live.com)

CDC. Centers for Disease Control and Prevention. Foodborne Outbreaks. Surveillance and Reporting [Internet]. 2019 [acesso em: 20 set. 2021]. Disponível em: https://www.cdc.gov/foodsafety/outbreaks/surveillance-reporting/index.html

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da população do Brasil e das Unidades da Federação [Internet]. 2021 [acesso em: 21 set. 2021]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/index.html

Menezes MJL de. Doenças transmitidas por alimentos em Goiás–2009 a 2011 [trabalho de conclusão de curso]. Goiânia: Faculdade de Tecnologia Senac; 2014. 10 f.

Sarmanho CTP, Pastana BR, Pastana TR, Lima IC de. A ocorrência de surtos de origem alimentar na região norte, Brasil (2009-2018). In: Barbosa AK da S, organizador. Alimento, nutrição e saúde 2. Ponta Grossa: Atena; 2020. p. 20-30. http://dx.doi.org/10.22533/at.ed.6302010083

Klein LR, Bisognin RP, Figueiredo DMS. Estudo do perfil epidemiológico dos surtos de doenças de transmissão hídrica e alimentar no Rio Grande do Sul: Uma revisão dos registros no Estado. Hygeia-Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde. 2017;13(25):48-64. https://doi.org/10.14393/Hygeia132504

Draeger CL. Incidência das doenças transmitidas por alimentos no Brasil: Uma análise de 2007 a 2017 [tese]. Brasília: Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília; 2018. 98 f.

Malacrida AM, Dias VHC, Lima CL de. Perfil epidemiológico das doenças bacterianas transmitidas por alimentos no Brasil. Revista de Ciência Veterinária e Saúde Pública. 2017;4(1):158-162.

Lombardi EC, Bonnas DS, Jardim FBB, Oliveira KA de, Silva RT da. Atuação dos profissionais de saúde na investigação de suspeitas de surtos de DTA’s nos hospitais de Uberlândia, Minas Gerais. Segurança Alimentar e Nutricional. 2020;27(e020005):1-9. http://dx.doi.org/10.20396/san.v27i0.8654576

Ruwer CM, Moura JF de, Gonçalves MJF. Surtos de doenças transmitidas por alimentos em Manaus, Amazonas (2005-2009): o problema do queijo coalho. Segurança Alimentar e Nutricional. 2011;18(2):60-66.

Ferreira J de AF. Panorama das doenças transmitidas por alimentos no Brasil entre 2000 e 2015 [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo; 2017. 76 f.

Garcia DP, Duarte DA. Perfil epidemiológico de surtos de doenças transmitidas por alimentos ocorridos no Brasil. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2014;6(1):545-554.

Soragni L, Barnabe AS, Mello TR de C. Doenças transmitidas por alimentos e participação da manipulação inadequada para sua ocorrência: Uma revisão. Estação Científica (UNIFAP). 2019;9(2):19-31. http://dx.doi.org/10.18468/estcien.2019v9n2.p19-31

Nunes SM, Cergole-Novella MC, Tiba MR, Zanon CA, Bento IS da S, Paschualinoto AL, Thomaz I, Silva AA da, Walendy CH. Surto de doença transmitida por alimentos nos municípios de Mauá e Ribeirão Pires-SP. Higiene Alimentar. 2017;31(264/265):97-102.

Kipper BH, Modinger GM, Castro THS. Verificação das condições higiênico-sanitárias e de manipulação de alimentos em food trucks, Santa Catarina/Brasil. Revista de Ciência Veterinária e Saúde Pública. 2019;6(2):322-341. https://doi.org/10.4025/revcivet.v6i2.46860

Downloads

Publicado

17/12/2021

Como Citar

Amaral, S. M. B., Almeida, A. P. F. de, Silva, F. S. da, Silva, Y. Y. V., & Damaceno, M. N. (2021). PANORAMA DOS SURTOS DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS NO BRASIL NO PERÍODO DE 2009 A 2019. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(11), e211935. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i11.935

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)