PROTAGONISMOS LEIGOS ALTERNATIVOS NAS TRAJETÓRIAS DE SAÚDE: DA MEDICALIZAÇÃO À ‘NATURALIZAÇÃO’ DA VIDA.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i5.344

Palavras-chave:

Medicinas alternativas e complementares, Protagonismos alternativos de saúde, Medicalização

Resumo

Este artigo pretende refletir sobre as propriedades heurísticas dos ‘protagonismos leigos alternativos’ nas trajetórias de saúde para a compreensão da resistência ou reforço da medicalização da vida, através da procura do ‘natural’ observada nos discursos dos utilizadores de medicinas alternativas e complementares (MAC), recolhidos através de entrevistas semiestruturadas[1]. Os ‘protagonismos leigos alternativos’ refletem processos subjacentes à construção de trajetórias individuais de relação com a saúde, onde são mobilizadas abordagens alternativas, complementares ou não-convencionais que se diferenciam das do sistema biomédico. Para isso estabelecemos um diálogo teórico que parte da racionalidade biomédica dominante, para o questionamento dos sentidos e significados da agência leiga que integra o recurso às MAC nas suas trajetórias de saúde. O enfoque da nossa reflexão centra-se na compreensão das lógicas da ação leiga presentes na construção das trajetórias de saúde. São estes sentidos e lógicas que abordamos neste artigo, debatendo de que modo a procura de uma saúde e de um ‘saudável’ associados à natureza e ao ‘natural’ constituem uma resistência ou um reforço da medicalização da vida.

 

[1] A pesquisa foi efetuada no âmbito de tese de doutoramento de Rosa, R. (2013). Protagonismos leigos alternativos nas trajetórias de saúde. Tese de doutoramento. Universidade Aberta. Lisboa. Apoio da FCT-BD: SFRH/BD/30210/2006

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Rosário Tomás Rosa, Universidade Aberta

Doutorada em Sociologia; Professora Auxiliar Convidada na Universidade Aberta; investigadora integrada no Centro de Ecologia Funcional (CFE), Universidade de Coimbra da Universidade Aberta  e investigadora coloboradora no CICS.NOVA/ NOVA FCSH. https://orcid.org/0000-0001-9299-0897.

Maria de Fátima Pereira Alves, Universidade Aberta

Doutorada em Sociologia; Professora Associada na Universidade Aberta; Coordenadora da Extensão do Centro de Ecologia Funcional (CFE), Universidade de Coimbra da Universidade Aberta Coordenadora do Grupo de Pesquisa Sociedades e Sustentabilidade Ambiental da CFE/Universidade de Coimbra;https://orcid.org/0000-0003-2600-8652.

Downloads

Publicado

14/06/2021

Como Citar

Rosa, M. do R. T., & Alves, M. de F. P. . (2021). PROTAGONISMOS LEIGOS ALTERNATIVOS NAS TRAJETÓRIAS DE SAÚDE: DA MEDICALIZAÇÃO À ‘NATURALIZAÇÃO’ DA VIDA. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(5), e25344. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i5.344

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)