VIVÊNCIAS DO STRESS E ESTRATÉGIAS DE COPING EM ESTUDANTES TRABALHADORES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA EM MOÇAMBIQUE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i6.454

Palavras-chave:

Stress, Estudante-trabalhador, Ensino superior, Sofrimento psíquico

Resumo

O stress é um problema de saúde mental que afeta estudantes de diferentes níveis de ensino, influente na aprendizagem e, consequentemente, no sucesso acadêmico. O propósito deste estudo foi avaliar a prevalência de stress, fatores associados e estratégias de enfrentamento em estudantes-trabalhadores de uma universidade pública, localizada na província moçambicana de Nampula. Trata-se de um estudo descritivo e quantitativo, no qual participaram 70 estudantes que responderam a um questionário de dados sociodemográficos e Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL), acrescido de algumas perguntas abertas com vista a identificar os fatores de stress e as estratégias de coping. Os dados foram analisados usando estatística descritiva por meio de cálculo de frequências absolutas e porcentagens. Constatou-se maior ocorrência de sintomas de stress nas fases de alarme e resistência, com predomínio dos sintomas de natureza psicológica (o aumento súbito da motivação, entusiasmo súbito e vontade súbita de iniciar novos projetos, irritação excessiva, sensibilidade emotiva excessiva e pensamento constante em um só assunto). Foram evidenciados os seguintes principais fatores de stress acadêmico: sobrecarga dos trabalhos acadêmicos, elevadas taxas de mensalidades, insucesso acadêmico, dificuldades financeiras para custear as despesas acadêmicas, dificuldades na assimilação da matéria e escassez de material didático. Observou-se o emprego de estratégias de coping paliativas nos estudantes investigados. Os resultados sugerem a implementação de programas de prevenção de stress através da promoção de políticas institucionais para que os acadêmicos desenvolvam repertório de manejo do stress, tanto na universidade quanto no seu local de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mussa Abacar, Universidade Rovuma

Graduado em Psicologia e Pedagogia pela Universidade Pedagógica, Moçambique; Mestre em Psicologia das Organizações, Social e do Trabalho pela Universidade do Porto, Portugal; Doutor em Psicologia Cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco, Brasil. Professor da Faculdade de Educação e Psicologia na Universiade Rovuma, Moçambique. Coordenador do Grupo de Estudos em Saude e Traballho do Laboratório de Pesquisas em Psicologia.

Gildo Aliante, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduado em Planificação, Administração e Gestão da Educação pela Universidade Pedagógica, Moçambique; Mestre e Doutorando em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil. Bolsista de CAPES. Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde e Trabalho/Instituto de Psicologia da UFRGS, do Grupo de Estudos em Saúde e Trabalho do Laboratório de Pesquisas em Psicologia na Universidade Rovuma, Moçambique.

Carlos Luís Aristides , Escola Primária do 1º e 2º Grau de Mutomote

Graduado em Psicologia Social e das Organizações pela Universidade Rovuma, Moçambique.

Zarina da Silva Nicuane , Escola Primária do 1º e 2º Grau de Carimela

Graduada em Psicologia Social e das Organizações pela Universidade Rovuma, Moçambique.

Downloads

Publicado

18/07/2021

Como Citar

Abacar, M., Aliante, G., Aristides , C. L. ., & Nicuane , Z. da S. . (2021). VIVÊNCIAS DO STRESS E ESTRATÉGIAS DE COPING EM ESTUDANTES TRABALHADORES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA EM MOÇAMBIQUE. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(6), e26454. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i6.454

Edição

Seção

ARTIGOS

Categorias