VARIÁVEIS CLIMÁTICAS SOBRE A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO - PIAUÍ, BRASIL. SUBSÍDIOS PARA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E AGROPECUÁRIOS.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v3i1.1017

Palavras-chave:

regimes climáticos; umidade relativa do ar; temperatura do ar; balanço hídrico;

Resumo

O conhecimento das características climáticas das bacias hidrográficas, especialmente quanto à distribuição temporal e espacial da pluviosidade, da umidade relativa do ar e das temperaturas máximas, mínimas e médias do ar, os quais devem oferecer importantes subsídios à gestão dos recursos hídricos e a agropecuária. A distribuição irregular da pluviosidade indica instabilidade na entrada de água no sistema hidrológico, exercendo controle sobre a disponibilidade hídrica no tempo e no espaço, a umidade relativa do ar influencia nos comportamentos animal e vegetal e na quantidade da água disponível na atmosfera. Já a temperatura exerce influência sobre as taxas de evapotranspiração, indicando a disponibilidade energética do ambiente e, consequentemente, a demanda hídrica ambiental. O trabalho caracteriza a bacia hidrográfica do rio Uruçuí Preto (BHRUP), quanto à pluviosidade, umidade relativa do ar, temperatura, balanço hídrico climatológico e regimes climáticos. Foram elaborados gráficos de comportamento anual e regimes sazonais para 25 postos pluviométricos distribuídos no interior e no entorno da bacia, a maioria deles em operação desde a década de 1960, seguidos de elaborados de cartas de isoietas médias e a do semestre mais chuvoso, umidade relativa do ar, isotermas das temperaturas máximas, mínimas e médias, e das cartas de evapotranspiração potencial, evaporação real e déficit hídrico. Os tipos climáticos foram apreciados devido à influência do comportamento habitual da atmosfera na demanda ambiental potencial e real de água e também na demanda antrópica. Foi utilizado o sistema climático de Thornthwaite (1948,1953), baseado na comparação entre evapotranspiração potencial e pluviosidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Mainar de Medeiros

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Romildo Morant de Holanda

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Manoel Vieira de França

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Luciano Marcelo Falle Saboya

Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Moacyr Cunha Filho

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Wagner Rodolfo de Araújo

Universidade Estácio de Sá, Brasil - Graduando em Geografia Instituição: Universidade Estácio de Sá – Polo Recife

Referências

ASPIAZU, C. 1998. Prognósticos de fases em cultivos de mais dentado mediante sumas de temperaturas. Revista de La Faculdad de Agronomia y Veterinária de Buenos Aires. Buenos Aires, v. 19, n. 1-2, p. 61-69, 1971.

BASTOS, E. J. B. & AZEVEDO, P. V. 1986. Determinação da estação de cultivo e época de plantio para as variedades de arroz, milho e sorgo no Estado da Paraíba. I Congresso Interamericano de Meteorologia e IV Congresso Brasileiro de Meteorologia. Brasília – DF, (pp 22-27).

CAMARGO, A. P. 1971. Balanço hídrico no Estado de São Paulo. Campinas: IAC, 28p. (Boletim Técnico, 116).

CAMARGO, A. P; PINTO, H. S; PEDRO JUNIOR. Aptidão climática de culturas agrícolas. In: SÃO PAULO. 1974. Zoneamento Agrícola do Estado de São Paulo. São Paulo: Secretaria de Estado da Agricultura, v.1, p.109-149.

CAVALCANTI, E. P.; SILVA, V. DE P. R.; SOUSA, F. DE A. S. Programa computacional para a estimativa da temperatura do ar para a região Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Brasil, v. 10, n. 1, p. 140-147, 2006.

CAVALCANTI, E. P., SILVA, E. D. V. 1994. Estimativa da temperatura do ar em função das coordenadas locais. IN: Congresso Brasileiro de Meteorologia. 8. Belo Horizonte, Anais... Belo Horizonte: SBMET, 1994, v.1, 154-157pp.

COMDEPI. (2002). Companhia de desenvolvimento do Piauí. Estudo de viabilidade para aproveitamento hidroagrícola do vale do rio Uruçuí Preto. Teresina, 2002.

DANTAS, R. T.; NÓBREGA, R. S.; CORREIA, A. M; RAO, T. V. R. 2000. Estimativas das temperaturas máximas e mínimas do ar em Campina Grande - PB. In: Congresso Brasileiro de Meteorologia; Rio de Janeiro, 11. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro. SBMET. p. 534-537.

EMATERPI, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí.

EMBRAPA. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do Estado do Piauí. Vol. SNLCS. Rio de Janeiro. 1986.

KÖPPEN, W.; GEIGER, R. “Klimate der Erde. Gotha: Verlag Justus Perthes”. Wall-map 150cmx200cm. 1928.

MEDEIROS, R. M., CAVALCANTI, E. P. E AZEVEDO, P. V. 1989. Variação anual da umidade relativa do ar para o Nordeste do Brasil. Anais do VI Congresso Brasileiro de Agrometeorologia. Alagoas - Maceió. 383-390 pp.

MEDEIROS R. M. E SILVA, C. O. da, Variação média mensal e anual da umidade relativa do ar para o Estado do Piauí. 1986. Trabalho apresentado no XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia Florianópolis - Santa Catarina – Brasil.

MEDEIROS, R. M., NETO, F. R. R. 1992. Perfil médio anual da umidade relativa do ar para algumas estações climatológicas do Estado do Piauí. Boletim Hidroclimapi. V.2. N.8. anexo: 31-4.

MEDEIROS, R. M. Estudo agrometeorológico para o Estado do Piauí. março. 119 pp. 2013.

NETO, S. S.; NAKANO, O., BARBIN, D.; VILA NOVA, N. A. 1976. Manual de Ecologia dos Insetos. Ceres, São Paulo.

OLIVEIRA NETO, S. N.; REIS, G. G.; REIS, M. G. F.; LEITE, H. G.; COSTA, J. M. N. Estimativa de temperaturas mínima, média e máxima do território brasileiro situado entre 16 e 24º latitude sul e 48 e 60º longitude oeste. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 10, n. 1-4, p. 57-61, 2002.

ORTOLANI, A. A; PINTO H. S; PEREIRA, A. R; ALFONSI, R. R. 1970. Parâmetros climáticos e a cafeicultura. Instituto Brasileiro do Café, 27p.

PEDRO JÚNIOR, M. J; MELLO, M. H. A; PEZZOPANE, J. E. M. 1994. Caracterização agroclimática da microbacia Alto Curso do Ribeirão São Domingos (Pindorama). Campinas: Instituto Agronômico, 27p. (Boletim Técnico, 150).

PEIXOTO, J. P. 1969. Curso de Meteorologia. Serviço Meteorológico Nacional, Lisboa.

PEREIRA, A. R.; VILLA NOVA, N. A.; SEDIYAMA, G. C. 1997. Evapo(transpi)ração. Piracicaba: FEALQ, 183p.

SIERRA, E. M.; MURPHY, G. M. 1973. Aspectos bioclimáticos del cultivo del sorgo. Viedna: IDEVI, p. 28-54. (Série Técnica, 3).

SUDENE. Dados pluviométricos mensais do Nordeste: estado do Piauí. Recife, 1990.

THORNTHWAITE, C. W. 1948. An approach toward a rational classification of climate. Geographical Review, New York, v.38, n.1, p.55-94,

THORNTHWAITE, C. W.; MATHER, J. R. 1955. The water balance. Publications in Climatology – Drexel Institute of Technology. New Jersey, v.8, n.1, p.1-86,

VIANELLO, R. L; Alves, A. R. 1991. Meteorologia básica e aplicações. Viçosa: UFV, 449p.

Downloads

Publicado

06/01/2022

Como Citar

Mainar de Medeiros, R., Morant de Holanda, R., Vieira de França, M., Marcelo Falle Saboya, L., Cunha Filho, M., & Rodolfo de Araújo, W. (2022). VARIÁVEIS CLIMÁTICAS SOBRE A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO - PIAUÍ, BRASIL. SUBSÍDIOS PARA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E AGROPECUÁRIOS. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 3(1), e311017. https://doi.org/10.47820/recima21.v3i1.1017

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>