CARACTERIZAÇÃO DAS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES CARDÍACAS OCASIONADAS PELA DOENÇA DE CHAGAS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v3i6.1529

Palavras-chave:

Doença de Chagas, Alterações Cardíacas, Tratamento

Resumo

A Doença de Chagas (DC) configura-se como uma doença que acomete cerca de 15 milhões de pessoas no mundo, cuja transmissão é realizada por meio de vetores, triatomíneos, por meio do seu repasto, alimentação contaminada ou transmissão durante a gestação do protozoário Trypanosoma cruzi. O presente estudo tem como objetivo analisar as evidências científicas relacionadas às alterações cardíacas ocasionadas pela doença de Chagas, sendo realizado por meio de revisão integrativa de literatura (RIL), quantitativa e exploratória que requer a coleta de achados científicos, através da estratégia PICo, onde foram coletados materiais nas bases de dados on-line: PubMed, Scielo e LILACS. Foram elencados alguns critérios de inclusão e exclusão para que fosse feita a escolha das publicações através de leitura detalhada de cada um deles. No total, obteve-se 515 publicações e após a filtragem realizada pelos critérios pré-estabelecidos, passou-se a ter 12 artigos já refinados e que estavam de acordo com os objetivos do estudo, os quais foram categorizados e distribuídos em duas subdivisões discursivas, uma que trata sobre as alterações cardíacas dos pacientes com doença de Chagas, e outra em relação aos tratamentos destas alterações. Sabe-se que a cardiomiopatia chagásica é o principal acometimento causado pela doença, sendo progressivo, desse modo, novos estudos acerca da temática abordada se fazem necessários para corroborar com os benefícios do tratamento, além de retardar a evolução e alcançar um melhor prognóstico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Mauriz Pereira Santana

Acadêmica do Curso de Bacharelado em Medicina da Faculdade CET.

 

Danielly Lemes Aguiar

Acadêmica do Curso de Bacharelado em Medicina da Faculdade CET.

 

Lívio Napoleão Lima Melo

Acadêmico do Curso de Bacharelado em Medicina da Faculdade CET.

 

Marina Marinho Cavalcante Lima de Souza Dantas

Acadêmica do Curso de Bacharelado em Medicina da Faculdade CET.

 

Morgana Mendes Fonseca

Acadêmica do Curso de Bacharelado em Medicina da Faculdade CET.

 

Referências

ALTCHEH, J. et al. Prospective, historically controlled study to evaluate the efficacy and safety of a new paediatric formulation of nifurtimox in children aged 0 to 17 years with Chagas disease one year after treatment (CHICO). PLoS neglected tropical diseases, v. 15, n. 1, p. e0008912, 2021.

ANTUNES, A. F. et al. Chronic heart disease after treatment of oral acute Chagas disease. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 107, p. 184-186, 2016.

AQUINO, J. L. B. et al. Early and late assessment of esophagocardioplasty in the surgical treatment of advanced recurrent megaesophagus. Arquivos de Gastroenterologia, v. 53, p. 235-239, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Doença de chagas. S.d. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/d/doenca-de-chagas Acesso em: 26 abr. 2022.

CORONEL, M. V. P. et al. Adverse systemic reaction to benznidazole. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 50, p. 145-147, 2017.

COSTA, M. et al. Doença de chagas: uma revisão bibliográfica. Revista Eletrônica da Faculdade de Ceres, v. 2, n. 1, 2013.

DE CASTRO, M. F. et al. Epidemiologia da Chagas aguda no Brasil de 2007 a 2018. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 5, p. 11448-11460, 2020.

DIAS, J. C. P. Globalização, iniqüidade e doença de Chagas. Cadernos de Saúde Pública, v. 11, p. 13-22, 2007.

DURÃES, A. R. et al. Uso de membrana de oxigenação extracorpórea venoarterial em um caso de miocardite chagásica fulminante como ponte para transplante cardíaco. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 27, p. 397-401, 2015.

LANNES-VIEIRA, J. Doença de Chagas. Ministério da Saúde / Fiocruz. Disponível em: http://chagas.fiocruz.br/sessao/doenca/#:~:text=Cerca%20de%2010%25%20dos%20indiv%C3%ADduos,Moncayo%20e%20Higuchi%20e%20colaboradores Acesso em: 26 abr. 2022.

MACIEL, M.G. et al. Estudo soroepidemiológico para a identificação da ocorrência de Chagas em áreas rurais do município de Tefé/AM. Rev. Bras. de Medicina Tropical., v. 42, p. 330-336, 2009.

MARQUES, Juan et al. As manifestações de ECG do maior surto da doença de Chagas devido a infecção oral na América Latina. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 101, n. 3, p. 249-254, 2013.

METHLEY, A. l. M. et al. PICO, PICOS and SPIDER: a comparison study of specificity and sensitivity in three search tools for qualitative systematic reviews. BMC Health Services Research, v. 14, n. 1, p. 1-10, 2014.

MOLINA-MORANT, D. et al. Efficacy and safety assessment of different dosage of benznidazol for the treatment of Chagas disease in chronic phase in adults (MULTIBENZ study): study protocol for a multicenter randomized Phase II non-inferiority clinical trial. Trials, v. 21, n. 1, p. 1-10, 2020.

MORONI, S. et al. Negligible exposure to nifurtimox through breast milk during maternal treatment for Chagas Disease. PLoS neglected tropical diseases, v. 13, n. 8, p. e0007647, 2019.

NASCIMENTO, M. S. et al. Vimentina e Anticorpos Anti-Vimentina na Doença de Chagas. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 110, p. 348-353, 2018.

OLIVEIRA, W. A. et al. Saúde do escolar: uma revisão integrativa sobre família e bullying. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 1553-1564, 2017.

Organização Panamericana de Saúde (OPAS). Doença de Chagas. Disponível em: https://www.paho.org/en/topics/chagas-disease Acesso em: 26 abr. 2022.

Organização Panamericana de Saúde (OPAS). OPAS: 70% das pessoas com Chagas não sabem que estão infectadas, 2021. Disponível em:

https://www.paho.org/pt/noticias/13-4-2021-opas-70-das-pessoas-com-chagasnao-sabem-que-estao-infectadas Acesso em: 26 abr. 2022.

SARQUIS, O.L. et al. Avaliação epidemiológica e conhecimento sobre a Doença de Chagas e seus vetores, de uma comunidade de assentados em área endêmica do Nordeste Brasileiro. Rev. Bras. De Medicina Tropical, v. 42, p. 385, 2009.

SILVA, S. J.; RASSI, S.; PEREIRA, A. C. Polimorfismo da enzima conversora da angiotensina (ECA D/I) em pacientes com função cardíaca de etiologia chagásica. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 109, p. 307-312, 2017.

SOARES, C. B. et al. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na Enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 48, n. 2, p. 335-345, 2014.

TORRICO, F. et al. New regimens of benznidazole monotherapy and in combination with fosravuconazole for treatment of Chagas disease (BENDITA): A phase 2, double-blind, randomised trial. The Lancet Infectious Diseases, v. 21, n. 8, p. 1129-1140, 2021.

VIANA, C. E. M. et al. Pharmaceutical care in the state of Ceará, Brazil: socioeconomic and demographic profile of patients with chagas disease attended in a referral center. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, v. 49, n. 4, p. 243-253, 2020.

Downloads

Publicado

03/06/2022

Como Citar

Mauriz Pereira Santana, B., Lemes Aguiar, D., Napoleão Lima Melo, L., Marinho Cavalcante Lima de Souza Dantas, M., & Mendes Fonseca , M. (2022). CARACTERIZAÇÃO DAS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES CARDÍACAS OCASIONADAS PELA DOENÇA DE CHAGAS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 3(6), e361529. https://doi.org/10.47820/recima21.v3i6.1529

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)