INCIDÊNCIA E REPERCUSSÃO DO CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES NEGRAS NO MUNICÍPIO DE QUEIMADOS - RJ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i4.227

Palavras-chave:

Saúde da mulher negra, Racismo institucional, Políticas públicas, Educação e saúde

Resumo

O debate sobre a saúde da mulher negra não tem sido um campo relevante ou uma área de conhecimento que venha despertando tanto interesse nas Ciências da Saúde. A produção de conhecimento científico nessa área é inexpressiva e essa temática não participa do currículo dos diferentes cursos de graduação e pós-graduação em saúde, com raríssimas exceções. Logicamente o tema em questão acaba sendo ignorado por grande parte de pesquisadores, estudantes e profissionais de saúde no Brasil. O presente estudo versou descrever a experiência frente ao índice de câncer do colo uterino em mulheres negras de 25 a 64 anos. Constatou-se que os entraves institucionais oriundos das questões de gestão tornam dificultoso a obtenção do cuidado, associados a esse fator, as características locais de cidade dormitório e o déficit de conhecimento acerca da periodicidade para realização de exames preventivos diferem entre mulheres negras e brancas. A adoção de medidas, como expansão de cobertura territorial em Saúde da Família, construção de vínculo entre profissional e usuários, implementação da Área Técnica de Atenção Integral a Saúde da População Negra e o uso da Educação em Saúde como ferramenta primordial de Promoção a Saúde foram alternativas encontradas para atenuar as disparidades existentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana de Aquino Oliveira

Enfermeira. Grupo Santa Celina Integradora de Saúde

Maria Clara Veiga da Rocha

Enfermeira. Bacharel em Enfermagem pelo Associação Brasileira de Ensino Universitário (UNIABEU)

Amanda de Almeida Floriano, Universidade Iguaçu

Enfermeira. Graduada pela Universidade Iguaçu

Daniel Virginio

 

 Médico de Família na Prefeitura Municipal de Queimados. 

Bruna Porath Azevedo Fassarella, Universidade Iguaçu

Enfermeira. Mestre em Urgência e Emergência pelo Programa de Ciências Aplicadas a Saúde da Universidade de Vassouras (FUSVE). Docentes dos cursos de graduação e pós-graduação graduação em enfermagem da Universidade Iguaçu (UNIG). Acadêmica em Medicina pela Universidade Iguaçu (UNIG).

Wanderson Alves Ribeiro , Universidade Iguaçu

Enfermeiro. Mestre e Doutorando pela Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde (PACCS) da Universidade federal Fluminense (UFF); Docentes dos cursos de graduação e pós-graduação graduação em enfermagem da Universidade Iguaçu (UNIG). Acadêmico em Medicina pela Universidade Iguaçu (UNIG).

Vanessa Vicente Alves Coutinho

Acadêmica em Psicologia pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy (UNIGRANRIO).

Downloads

Publicado

05/05/2021

Como Citar

Mendes Martins, L., de Aquino Oliveira , A. ., Veiga da Rocha, M. C. ., de Almeida Floriano, A. ., Virginio, D. ., Porath Azevedo Fassarella, B. ., Alves Ribeiro , . W., & Vicente Alves Coutinho , V. . (2021). INCIDÊNCIA E REPERCUSSÃO DO CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES NEGRAS NO MUNICÍPIO DE QUEIMADOS - RJ. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(4), e24227. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i4.227

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)