A FISIOTERAPIA NOS PACIENTES COM SEQUELAS DECORRENTES DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL – AVC, ATENDIDOS PELA “ESF VILA NOVA” DA CIDADE DE PINHEIROS/ES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.790

Palavras-chave:

Tratamento. Acidente Vascular Cerebral. Fisioterapia

Resumo

O Acidente Vascular Cerebral é uma patologia com alta incidência, atualmente, em pessoas de idade mais avançada e tem se tornado um dos maiores problemas de saúde publica do mundo. Devido as sequelas a saúde do acometido é de suma importância a adesão dos pacientes aos procedimentos de reabilitação fisioterapêutica. Este estudo tem como objetivo analisar a resposta dos pacientes com acidente vascular cerebral (AVC) ao tratamento fisioterapêutico. Para o alcance dos objetivos deste trabalho foram utilizadas pesquisas de campo, quantitativas, exploratórias e descritivas. A pesquisa ocorreu na cidade de Pinheiros/ES, em quatro pacientes que estavam sendo tratados na ESF Vila Nova e através dela foi possível avaliar a resposta ao tratamento fisioterápico dos pacientes acometidos das sequelas do AVC e identificar os obstáculos e dificuldades dos mesmos para a realização do referido tratamento. Os resultados obtidos demonstraram que os pacientes que obtiveram maiores melhoras foram aqueles que conseguiram realizar o tratamento com mais regularidade, assim gradativamente. Os que tiveram poucos resultados foram os pacientes que menos se submeteram ao tratamento regular e que apontaram dificuldades de locomoção, mobilidade e demonstraram maior desinformação acerca da importância do tratamento. Deste modo, foi possível concluir pela carência de informações à população sobre o tema, pela falta de estrutura e incentivo voltado a esse público que relatou como maior dificuldade a locomoção e mobilidade, bem como, pela eficiência do tratamento quando realizado de forma completa e regular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alana de Oliveira Freitas, Unec Campus Nanuque

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga, Campus de Nanuque-MG.

Patricia Brandão Amorim, UNEC NANUQUE

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Americana -Paraguai. Possui mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade e graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Caratinga (2001); Especialização em Autogestão em Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz e Fisioterapia Aplicada à Saúde da Mulher pela Universidade Gama Filho. Atualmente é coordenadora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário de Caratinga, na Unidade de Nanuque/MG e professora titular nos demais cursos da área da saúde. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Fisioterapia Dermato-funcional e Uroginecologia.

Raphael Silva Santos

Centro Universitário de Caratinga - UNEC NANUQUE

Referências

BRASIL: Ministério da Saúde: AVC: O que é, causas, tratamento, diagnostico e prevenção. Ministério Da Saúde, c2013. Disponível em: <https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidente-vascular-cerebral-avc>. Acesso em: 10 de Set. de 2021.

CHAVES, Liliana. O IMPACTO DA PANDEMIA POR COVID-19 NOS DOENTES COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: REVISÃO NARRATIVA DE LITERATURA. Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação, v. 3, n. Sup 2, p. 29-33, 2020.

DISPÕE sobre os critérios de habilitação dos estabelecimentos hospitalares como Centro de Atendimento de Urgência aos Pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC), no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), institui o respectivo incentivo financeiro e aprova a Linha de Cuidados em AVC. Ministério da Saúde, 2012. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/PRT0665_12_04_2012.html>

DA SILVA, Rafaela Fernanda; DE LIMA, Rodrigo Dias. A Importância Da Fisioterapia Precoce na Recuperação no Controle Motor Após AVC. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de graduação em Fisioterapia da Universidade São Francisco. Orientadora Metodológica: Prof.ª M.ª Grazielle Aurelina Fraga de Sousa Orientador Temático: Prof. Esp. Ricardo Farinasso Caboclo, 2016. Disponível em: <http://lyceumonline.usf.edu.br/salavirtual/documentos/2738.pdf>. Acesso em: 19 de Ago. de 2021.

DE ALMEIDA, Giovana Campos et al. Modelos de reabilitação fisioterápica em pacientes adultos com sequelas de AVC isquêmico. Revista Neurociências, v. 20, n. 1, p. 128-137, 2012.

DE PAULA PIASSAROLI, Cláudia Araújo et al. Modelos de reabilitação fisioterápica em pacientes adultos com sequelas de AVC isquêmico. Revista Neurociências, v. 20, n. 1, p. 128-137, 2012.

EBSERH. Reabilitação Fisioterapêutica nos Pacientes com Diagnóstico de Acidente Vascular Encefálico, 2018. Disponível em: < http://www2.ebserh.gov.br/documents/147715/0/POP+13+AVE+fase+hospitalar+vers%2B%C3%BAo+2.0.pdf/ddd95fb9-2d7d-4b40-b7d7-1e6d163daf08>, acesso em 08 de abril de 2021.

EBSERH. Procedimento Operacional Padrão - Técnicas de Fisioterapia Respiratória em Pacientes Adultos, 2015. Disponível em: <https://docplayer.com.br/18063120-Procedimento-operacional-padrao-pop-unidade-de-reabilitacao-025-2015-tecnicas-de-fisioterapia-respiratoria-em-pacientes-adultos-versao-1.html>. Acesso em: 19 de Ago. de 2021.

GIRARDON-PERLINI, Nara Marilene Oliveira et al. Lidando com perdas: percepção de pessoas incapacitadas por AVC. Revista Mineira de Enfermagem, v. 11, n. 2, p. 149-154, 2007.

HENRIQUES, Moisés Santos. Acidente vascular cerebral no adulto jovem: a realidade num centro de reabilitação. Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação, v. 27, p. 9-13, 2015.

MACHADO, Valmir Soares et al. Conhecimento da população sobre acidente vascular cerebral em Torres RS. Rev. bras. neurol, p. 11-14, 2020.

MARQUES, Maria Júlia. Tudo Sobre AVC. Viva Bem UOL, c1996. Disponível em: . Acesso em: 15 de Set. de 2021.

MELO, Filomena. Reabilitação Após AVC. Plataforma Virtual Saúde e Bem Estar. 2021. Disponível em: < https://www.saudebemestar.pt/pt/clinica/fisioterapia/reablitacao-apos-avc/>. Acesso em 06 de Jul. de 2021.

O’SULLIVAN, S. B.; SCHMITZ, T. J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. 5 ed., Barueri, SP: Manole, 2010.

OVANDO, Angélica Cristiane et al. Campanha de combate ao AVC: relato de um projeto de extensão da UFSC no município de Araranguá/SC. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, v. 18, n. 39, p. 90-100, 2021.

PERLINI, Nara Marilene Oliveira Girardon; FARO, Ana Cristina Mancussi. Cuidar de pessoa incapacitada por acidente vascular cerebral no domicílio: o fazer do cuidador familiar. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 39, p. 154-163, 2005.

PINHEIRO, Alessandra Rigo; CHRISTOFOLETTI, Gustavo. Fisioterapia motora em pacientes internados na unidade de terapia intensiva: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 24, n. 2, p. 188-196, 2012.

POMPERMAIER, Charlene et al. Fatores de risco para o acidente vascular cerebral (AVC). Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc Xanxerê, v. 5, p. e24365-e24365, 2020.

SUZAN, Ana Beatriz B. M. et al. Modelos de reabilitação fisioterápica em pacientes adultos com sequelas de AVC isquêmico. Revista Neurociências, v. 20, n. 1, p. 128-137, 2012.

TEIXEIRA, C. Paixão; SILVA, L. D. Las incapacidades físicas de pacientes con accidente vascular cerebral: acciones de enfermería. Enfermería Global, v. 8, n. 1, 2009.

ZALESKI, T. et al. Avaliação da força muscular respiratória e função pulmonar em indivíduos com acidente vascular cerebral. Rev Perspect, v. 42, p. 15-22, 2018.

Downloads

Publicado

31/10/2021

Como Citar

Oliveira Freitas, A. de, Brandão Amorim, P. ., & Silva Santos, R. (2021). A FISIOTERAPIA NOS PACIENTES COM SEQUELAS DECORRENTES DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL – AVC, ATENDIDOS PELA “ESF VILA NOVA” DA CIDADE DE PINHEIROS/ES . RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(10), e210790. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.790

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>