INCIDÊNCIA DE LER\DORT NOS ODONTÓLOGOS NO MUNICÍPIO DE NANUQUE- MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.772

Palavras-chave:

Palavras-chave: LER\DORT. Cirurgiões Dentistas. Dores Osteomusculares.

Resumo

Presente no cotidiano dos Cirurgiões Dentistas as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são patologias que acometem músculos, tendões, articulações e ligamentos. A causa advém da sobrecarga acumulada ao longo dos tempos do trabalho estático exercido, bem como da utilização da força em excesso, muitas vezes associada à precisão. O objetivo deste estudo foi analisar a incidência de LER\DORT, quadro álgico e o perfil de trabalho exercidos nos profissionais de odontologia do município de Nanuque-MG. Trata-se de um estudo exploratório, aplicado, realizado através de um estudo de casos, com abordagem quantitativa. Foi utilizado questionário autoaplicável contendo perguntas objetivas em uma amostra de 14 Cirurgiões Dentistas, realizado no período de abril a maio de 2021. Constatou-se que o sexo predominante é o masculino sendo que destes, metade está na profissão a menos de cinco anos. Mais de 70% se sentem cobrados por produtividade, fator que agrega na aquisição dessas patologias. Menos de 30% responderam já possuir alguma lesão\disfunção provenientes do trabalho, porém somente 7,1% foram diagnosticados precisamente com LER\DORT. Sentem dores no início, durante ou final do expediente 50%, desses 37,5 sentem dores no final do expediente, os outros 50% não sem dores. 21,4% dos CDs, não realizam pausa entre os atendimentos, 35,7% realizam a pausa necessária e 42,9% dizem realizar eventualmente a pausa necessária para recuperação do corpo. Conclui-se que a qualidade de vida no trabalho, destacando fatores físicos e psicossociais assumem grande importância na incidência de LER\DORT e na produtividade destes profissionais.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kennia Lívia Corrêa Cruz

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga Campus de Nanuque-MG.

Patrícia Brandão Amorim

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Americana - Paraguai. Possui mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade e graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Caratinga (2001); Especialização em Autogestão em Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz e Fisioterapia Aplicada à Saúde da Mulher pela Universidade Gama Filho. Atualmente é coordenadora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário de Caratinga, na Unidade de Nanuque/MG e professora titular nos demais cursos da área da saúde. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Fisioterapia Dermato-funcional e Uroginecologia.

 

Amanda Gabrielle da Silva Santos

Graduanda em Fisioterapia pela Fundação Educacional de Caratinga e Centro Universitário de Caratinga Campus de Nanuque-MG.

Referências

REFERÊNCIAS

AQUINO, Andrezza de Souza; FERNANDES, Angela Cristina Puzzi. Qualidade de vida no trabalho. J. Health Sci. Inst, 2013.

ARAÚJO, Mônica Andrade; PAULA, Marcos Vinicius Queiroz. LER/DORT: um grave problema de saúde pública que acomete os cirurgiões-dentistas. Rev APS, v. 6, n. 2, p. 87-93, 2003.

AUGUSTO, Viviane Gontijo et al. Um olhar sobre as LER/DORT no contexto clínico do fisioterapeuta. Brazilian Journal of Physical Therapy, v. 12, p. 49-56, 2008.

CAÑETE, T. Humanização: Desafio da Empresa moderna a Ginástica Laboral como novo caminho, Porto Alegre, FOCO, 1996.

CONTE, Antonio Lázaro. Qualidade de vida no trabalho. Revista FAE business, v. 7, p. 32-34, 2003.

DE MEDEIROS, Urubatan Vieira; SEGATTO, Giane Ghisleni. Lesões por esforços repetitivos (LER) e distúrbios osteomusculares (Dort) em dentistas. Revista Brasileira de Odontologia, v. 69, n. 1, p. 49, 2012.

DE OLIVEIRA, João Ricardo Gabriel. A importância da ginástica laboral na prevenção de doenças ocupacionais. Revista de educação física/Journal of physical education, v. 76, n. 139, 2007.

KROEMER, Karl HE; GRANDJEAN, Etienne. Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. Bookman Editora, 2005.

MACIEL, Regina Heloisa et al. Quem se beneficia dos programas de ginástica laboral?. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 8, p. 71-86, 2005.

MAENO, Maria. Lesões por esforços repetitivos-LER. Cadernos de Saúde do Trabalhador, 2001.

MILITÃO, Angeliete Garcez et al. A influência da ginástica laboral para a saúde dos trabalhadores e sua relação com os profissionais que a orientam. 2001.

PIMENTA LEÃO, Annik; DE SOUZA, Flaviano Gonçalves Lopes. Avaliação do impacto da falta de ergonomia nos ambientes de trabalho sobre as estatísticas das principais causas de doenças ocupacionais.

RENNER, Jacinta Sidegun. Prevenção de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Boletim da saúde, v. 19, n. 1, p. 73-80, 2005.

SANCHEZ, Hugo Machado et al. Dor musculoesquelética em acadêmicos de odontologia. Rev Bras Med Trab, v. 13, n. 1, p. 23-30, 2015.

SCHMIDT, Denise Rodrigues Costa; DANTAS, Rosana Aparecida Spadoti. Qualidade de vida no trabalho de profissionais de enfermagem, atuantes em unidades do bloco cirúrgico, sob a ótica da satisfação. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 14, p. 54-60, 2006.

SIMAMOTO, Veridiana Resende Novais et al. Métodos convencionais e atuais de diagnóstico de LER/DORT em cirurgiões dentistas, 2018.

URIARTE NETO, Mário et al. Antropometria e prática profissional do cirurgião-dentista. 2005.

VIANA, Hugo Vilela; DA ROCHA, Marcelo Pereira. Lesões por Esforços Repetitivos e Distúrbios Osteomusculares em cirurgiões-dentistas. ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA, v. 11, n. 38, p. 28-41, 2017.

Downloads

Publicado

28/10/2021

Como Citar

Corrêa Cruz, K. L. ., Brandão Amorim, P. ., & da Silva Santos, A. G. (2021). INCIDÊNCIA DE LER\DORT NOS ODONTÓLOGOS NO MUNICÍPIO DE NANUQUE- MG. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(10), e210772. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.772

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>