OSCILAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO, UMIDADE RELATIVA E TEMPERATURA MÍNIMA DO AR EM BARBALHA – CE, BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i11.876

Palavras-chave:

Variabilidade climática, trimestre mais úmido, média mensal e anual.

Resumo

As oscilações são conhecidas da dinâmica climática, e o impacto produzido por esse fenômeno, mesmo dentro do esperado pode ter reflexos significativos nas atividades humanas. O trabalho tem como objetivo analisar as oscilações da precipitação, umidade relativa e temperatura mínima do ar, enfocando tais variações como um meio para compreender futuras mudanças. Utilizaram-se dados de precipitação, temperatura mínima do ar e umidade relativa do ar mensal e anual no período de 1973 a 2014. Precipitações pluviométricas irregular podem causar ocorrência de veranicos, ou seja, chuvas com distribuição espacial e temporal irregulares, provocando déficits hídricos no solo, tendo efeito direto nos cultivos agrícolas, como redução no desenvolvimento da planta, abortamento e queda das flores, enchimento dos grãos ou até mesmo a perda total da plantação. A temperatura mínima da área de estudo demonstram mudanças nas suas oscilações no período da madrugas deixando o tempo mais instável e aquecido pela madrugada na última década. As flutuações da temperatura mínima do ar decorrem dos sistemas sinóticos atuantes na época do período chuvoso e do período seco tal como dos impactos no meio ambiente e estas flutuações podem estarem relacionadas com os fatores provocadore e/ou inibidores dos índices pliviometricos interregionais. A umidade relativa do ar poderá ser um contribuinte ativo ou passivo da degradação e desertificação do solo, isto porque com outros elementos meteorológicos beneficiando ou desfavorecendo o ressecamento e o desfragmento do solo, ela pode contribuir para o aumento ou redução dos focos de incêndios e da qualidade do ar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Mainar de Medeiros

Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Romildo Morant de Holanda

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Wagner Rodolfo de Araújo

Universidade Estácio de Sá, Brasil - Graduando em Geografia Instituição: Universidade Estácio de Sá – Polo Recife

Luciano Marcelo Falle Saboya

Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Moacyr Cunha Filho

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Manoel Vieira de França

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

João Carlos Montenegro Coutinho Junior

Universidade Federal Rural de Pernaumbuco - UFRPE

Referências

ALVES, E. D. L.; SPECIAN, V. Contribuição aos estudos do clima urbano: variação térmica e higrométrica em espaços intraurbanos. Mercator, v. 8, n. 17, p. 181-191, 2009.

ANGELOCCI, L. R; SENTELHAS, P. C. Variabilidade, anomalia e mudança climática. In: ANGELOCCI, L. R; SENTELHAS, P. C. Material didático da disciplina LCE306 -Meteorologia Agrícola - Turmas 1, 4,5 e 6 Departamento de Ciências Exatas - setor de Agrometeorologia - ESAL/USP – 2007. Disponível em: <http://www.lce.esalq.usp.br>.

AYOADE, J. O. Introdução à climatologia para os Trópicos. São Paulo: Difel. 1983.

ASSINE, M. L. Bacia do Araripe. (2007). Boletim de Geociências da Petrobrás, Rio de Janeiro, V. 15, N. 2, P. 371-389, 2007.

BRANDÃO, Z. N.; SOUZA, J. Y. B.; BARBOSA, M. P.; ZONTA, J. H.; BEZERRA, J. R. G. Zoneamento de áreas de plantio e mapeamento de APPS e RLS usando imagens ALOS. IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésias e Tecnologias da Geoinformação. Recife, Maio de 2012. Disponível em: www.ufpe.br/cgtg/SIMGEOIV/CD/artigos/SReFOTO/072_4.pdf

COUTTS, A. M.; BERINGER, J.; TAPPER, N. J. Impact of increasing urban density on local climate: Spatial and temporal variations in the surface energy balance in Melbourne, Australia. Journal of Applied Meteorology and Climatology, v. 46, n. 4, p. 477-493, 2007.

DANTAS, R. T.; NÓBREGA, R. S.; CORREIA, A. M; RAO, T. V. R. Estimativas das temperaturas máximas e mínimas do ar em Campina Grande - PB. In: Congresso Brasileiro de Meteorologia; Rio de Janeiro, 11. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro. SBMET, 2000. p. 534-537.

FIGUEIRÓ, A. S.; COELHO NETTO, A. L. Climatic variability and pluviometric trends in a humid tropical environmentat Resende municipality in themiddle Paraíba do Sul rivervalley: SE Brazil. Journal of Hydrology, p. 17. 2004.

FUNCEME - FUNDAÇÃO CEARENSE DE METEOROLOGIA E RECURSOS HÍDRICOS. Zoneamento geoambiental doestado do Ceará: Parte II– Mesorregião do Sul Cearense. Fortaleza. 2006.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>

INMET. Normais climatológicas Institutos Nacional de Meteorologia. Brasília – DF. 2014.

IPECE. Perfil básico municipal da cidade de Barbalha. Fortaleza, 2006

KÖPPEN, W.; GEIGER, R. “Klimate der Erde. Gotha: Verlag Justus Perthes”. Wall-map 150cmx200cm. 1928.

LIMA, G. G. Análise comparativa de metodologias de mapeamento geomorfológico na bacia do rio Salamanca, Cariri Cearense. 2014. 120 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Pernambuco, Recife, 2014.

LUCCHESI, A. A. Fatores da produção vegetal. In: CASTRO, P. R. Ecofisiologia da produção agrícola. Piracicaba: Associação Brasileira para Pesquisa da Potassa e do Fosfato, 1987. p. 1-11.

LUCCHESI, A. A. Fatores da produção vegetal. In: CASTRO, P. R. Ecofisiologia da produção agrícola. Piracicaba: Associação Brasileira para Pesquisa da Potassa e do Fosfato, 2011. p. 12-22.

MAGALHÃES, A.O. Análise ambiental do alto curso da microbacia do rio da Batateira no município do Crato/Ce: subsídios ao zoneamento ecológico-econômico. 2006. Dissertação (Mestrado) –Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.

MATOS, R. M.; MEDEIROS, R. M.; SILVA, P. F.; SABOYA, L. M. F.; FRANCISCO, P. R. M. Flutuabilidade da temperatura média do ar anual, máximos e mínimos absolutos no município de Barbalha – CE, Brasil. Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia CONTECC’ 2015 Centro de Eventos do Ceará - Fortaleza - CE 15 a 18 de setembro de 2015.

MARENGO, J.; SILVA DIAS, P. Mudanças climáticas globais e seus impactos nos recursos hídricos.In: REBOUÇAS, B.; BRAGA, B.; TUNDISI,J. (Ed.). Águas doces do Brasil: capital ecológico, uso e conservação. São Paulo: Editoras Escrituras, 2006.cap. 3, p.63-109

MARENGO, J. A. et al. Climatology of the low-level Jet East of the Andes as Derived from NCEPNCAR Reanalyses: Characteristics and Temporal Variability. Journal of Climate, v.17, n.12, p.2261-2280, 2004.

MEDEIROS, R. M. Banco de dados hidrometeorológicos e suas análises para municípios do Nordeste do Brasil. p.225. 2015.

MEDEIROS, R. M.; FRANCISCO, P. R. M.; BORGES, C. K. GOMES FILHO, M. F Variabilidade e Mudanças Climáticas em Séries de Temperatura Máxima do Ar, Umidade Relativa do Ar e Precipitação em Brasília–DF. Revista Brasileira de Geografia Física V. 07 N. 02). P. 211-222. 2014.

MEDEIROS, R. M.; SOUSA, F. A, S.; GOMES FILHO, M. F.; FRANCISCO, P. R. M. Variabilidade da umidade relativa do ar e da temperatura máxima na bacia hidrográfica do rio Uruçuí Preto. Revista Educação Agrícola Superior. v.28, n.2, p.136-141, 2013.

NETO, S. S.; NAKANO, O.; BARBIN, D.; VILA NOVA, N. A. Manual de Ecologia dos Insetos. Ceres, São Paulo, 1976.

OMETTO, J. C. Bioclimatologia vegetal, São Paulo: Ceres, 1981. 440p.

OFFERLE, B.; JONSSON, P.; ELIASSON, I.; GRIMMOND, C. S. B. Urban Modification of the Surface Energy Balance in the West African Sahel: Ouagadougou, Burkina Faso. Journal of Climate, v. 18, n. 19, p. 3983-3995, 2005.

PEREIRA, A. R.; ANGELOCCI, L. R.; SENTELHAS, P. C. Agrometeorologia: fundamentos e aplicações práticas. Guaíba: Agropecuária, 2002. 478p.

SLEIMAN, J.; SILVA, M. E. S. A Climatologia de precipitação e a ocorrência de veranicos na porção Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Rio Claro: SIMPGEO/SP,2008.

STRANG, D. M. G. – Análise climatológica das normas pluviométricas do Nordeste do Brasil. São José dos Campos – CTA/IAE, 1972 (p. 70).

STEINKE, E. T. Considerações sobre variabilidade e mudança climática no Distrito Federal, suas repercussões nos recursos hídricos e informação ao grande público. Tese (Doutorado) - publicação ECO. TD, Departamento de Ecologia, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 196 p. 2004.

SHASHUA-BAR, L.; POTCHTER, O.; BITAN, A.; BOLTANSKY D.; YAAKOV, Y. Microclimate modelling of street tree species effects within the varied urban morphology in the Mediterranean city of Tel Aviv, Israel. International Journal of Climatology, v. 30, n. 1, p. 44-57, 2010.

SOARES, R. C.; RIBEIRO, S. C. Feições erosivas e movimentos gravitacionais de massa nas áreas urbanas e periurbanas de Barbalha/CE com vistas ao planejamento urbano-ambiental: subsídios para a carta de cadastro. Anais do VI Simpósio Nacional de Geomorfologia, Goiânia, Setembro de 2006. Disponível em: www.labogef.iesa.ufg.br/links/sinageo/articles/345.pdf.

SOUZA, J. N.; OLIVEIRA, V.P.V. Enclaves Úmidos e sub-úmidos do semiárido do Nordeste Brasileiro. Revista de Geografia da UFC – MERCATOR,n. 9, ano 5, 2006.

SOUCH, C.; GRIMMOND, S. Applied climatology: urban climate. Progress in Physical Geography, v. 30, n. 2, p. 270–279, 2006.

ZOULIA, I.; SANTAMOURIS, M.; DIMOUDI, A. Monitoring the effect of urban green areas on the heat island in Athens. Environ. Monit. Assess, n. 156, p. 275–292, 2009.

Downloads

Publicado

01/12/2021

Como Citar

Mainar de Medeiros, R., Morant de Holanda, R., Rodolfo de Araújo, W., Marcelo Falle Saboya, L., Cunha Filho, M., Vieira de França, M., & Carlos Montenegro Coutinho Junior, J. . (2021). OSCILAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO, UMIDADE RELATIVA E TEMPERATURA MÍNIMA DO AR EM BARBALHA – CE, BRASIL. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(11), e211876. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i11.876

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>