EFICÁCIA DOS TREINAMENTOS DE FORÇA E ENDURANCE MUSCULAR RESPIRATÓRIA COM O POWERBREATHE EM ATLETAS DE VOLEIBOL: RELATOS DE CASO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.777

Palavras-chave:

Treinamento muscular inspiratório, Voleibol, Fisioterapia

Resumo

O objetivo deste estudo foi realizar uma análise comparativa descritiva de uma atleta amadora de voleibol de quadra, controle dela mesma, submetida ao treinamento físico (TF), ao TF versus TMR e ao TMR em três diferentes momentos, a fim de verificar a eficiência do TMR com o equipamento PB sobre a capacidade respiratória e performance global nessa modalidade esportiva. Trata-se e um estudo de caso, no qual foi avaliada e tratada uma atleta do gênero feminino, caucasiana, com 20 anos de idade, 62 Kg, 1,65 m, IMC de 22,8 Kg/m2, sem histórico de comprometimento respiratório, com histórico de treinamento físico intenso, com sinais vitais dentro do esperado para a idade e o gênero, sem alterações posturais prejudiciais, que foi submetida a um programa de TMI associado a um programa de TF (realizado em circuito, direcionado a exercícios de potencial aeróbico). Evidenciou-se melhora na capacidade respiratória e performance da atleta que foi submetida ao TMI associado ao programa de TF, quando comparada a ela mesma, realizando apenas o TF. Nesse contexto, sugere-se que o incremento de um programa de TMI adequado, combinado as práticas esportivas em quadra, pode proporcionar melhor desempenho de atletas dessa modalidade. Conclui-se que o TF associado ao TMR e TMR exclusivo, levaram ao incremento da FMR e da DP, beneficiando voleibolistas durante a sua prática esportiva. Todavia, é necessário ressaltar, que ainda são escassos os relatos da literatura sobre essa modalidade específica, justificando a necessidade de mais estudos randomizados controlados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Brianez Rodrigues

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Isabela dos Santos Silvério

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Letícia Zerbetto Rodrigues

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Victoria Message Fuentes

Graduanda em Fisioterapia pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Lívia Frequete da Silva

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Everaldo Encide de Vasconcelos

Docente do curso de Fisioterapia no Centro Universitário Barão de Mauá, Ribeirão Preto-SP

Eloisa Maria Gatti Regueiro

Docente do curso de Fisioterapia no Centro Universitário Barão de Mauá e do curso de Medicina na Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP, Ribeirão Preto-SP

Referências

AMERICAN THORACIC SOCIETY/EUROPEAN RESPIRATORY SOCIETY. Statement on Respiratory Muscle Testing. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, [s.l], v. 166, p. 518-624, 2002. Disponível em: <https://www.atsjournals.org>. Acesso em: 14 abr. 2019.

BAILEY, S. J; ROMER, S. J.; KELLY, J.; WILKERSON, D. P.; DIMENNA, F. J.; JONES, A. M. Inspiratory muscle training enhances pulmonary O2 uptake kinetics and high-intensity exercise tolerance in humans. Journal of Applied Physiology, Exeter, v.109, n. 2, p. 457-468, ago. 2010. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20507969>. Acesso em: 29 set. 2019.

BASSO-VANELLI, R.P.; DI LORENZO, V. A. P.; RAMALHO, M. LABADESSA, I. G.; REGUEIRO, E. M. G.; JAMAM, M.; COSTA, D. Reproducibility of inspiratory muscle endurance testing using PowerBreathe for COPD patients. Physiotheray International Research, [s.l], v.23, n.1, p. 1-6 2018. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28394092>. Acesso em: 29 set. 2019.

BECKERMAN, M.; MAGADLE, R.; WEINER, M.; WEINER, P. The effects of 1 year of specific inspiratory muscle training in patients with COPD. Chest, [s.l], v.128, p. 3177-3182, 2005. Disponível em: <https://www.resmedjournal.com>. Acesso em: 14 abr. 2019.

BLACK, L.F.; HYTT, R.E. Maximal Respiratory pressures: normal values and relationship to age and sex. American Review of Respiratory Diseases, [s.l], v. 99, p. 696-702, 1969. Disponível em: <https://www.atsjournals.org>. Acesso em: 16 abr. 2019.

BORG, G. A. Psychophysical bases of perceived exertion. Medicine & Science in Sports & Exercise, [s.l.], v. 14, n. 5, p. 377-381, 1982. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7154893>. Acesso em: 16 abr. 2019.

BORGHI-SILVA, A.; MENDES, R. G.; SILVA, E. S.; PAULUCCI, H. L. PICCHI, P. C., DI LORENZO, V. A. P. Medida da amplitude tóraco-abdominal como método de avaliação dos movimentos do tórax e abdome em indivíduos jovens saudáveis. Fisioterapia Brasil, São Carlos, v. 7, n. 1, p. 25- 29, 2006. Disponível em: <http://portalatlanticaeditora.com.br>. Acesso em: 16 abr. 2019.

BRITTO, R. R.; SOUZA, L. A. P. Teste de caminhada de seis minutos uma normatização brasileira. Revista Fisioterapia em Movimento. Curitiba, v. 19, n. 4, p. 49-54, 2006. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br>. Acesso em: 29 set. 2019.

CALLEGARO, C. C.; RIBEIRO, J. P; TAN, C. O et al. Attenuated inspiratory muscle metaboreflex in endurance-trained individuals. Respiratory Physiology & Neurobiology, Boston, v. 177, n. 1, p. 24-29, jun. 2011. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.resp.2011.03.001. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21382525>. Acesso em: 29 set. 2019.

CHARUSUSIN, N.; GOSSELINK, R.; DECRAMER, M.; MCCONNELL, A.; SAEY, D.; MALTAIS, F.; DEROM, E.; VERMEESCH, S.; VAN HELVOORT, H.; HEIJDRA, Y.; KLAASSEN, M., GLÖCKL, R.; KENN, K.; LANGER, D. Inspiratory muscle training protocol for patients with chronic obstructive pulmonary disease (IMTCO study): a multicenter randomized controlled trial. Bmj Open Science, [s.l.], v. 3, n. 8, p. 1-7, ago. 2013. Disponível em: <https://bmjopen.bmj.com>. Acesso em: 25 mar. 2019.

COSTA, D. Fisioterapia Respiratória Básica.1. ed. São Paulo: Atheneu, 1999. 127p.

DA SILVA, H. P.; DE MOURA, T. S.; SILVEIRA, F. S. Efeitos do treinamento muscular inspiratório em atletas de futebol. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 12, n. 76, p. 616-623, ago. 2018. Disponível em: <https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/6852126.pdf>. Acesso em: 19 set. 2019.

ENRIGHT, P. L.; SHERRILL, D. L. Reference equations for the six-minute walk in healthy adults. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, Tucson, v.158, p.1384-1387, 1998. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2019.

ESTEVES, F.; SANTOS, I.; VALERIANO, J.; TOMÁS, M.T. Treino de músculos inspiratórios em indivíduos saudáveis: estudo randomizado controlado. Revista Científica Saúde & Tecnologia, Lisboa, v. 15, p. 05-11, mai. 2016. Disponível em: <https://web.estesl.ipl.pt/ojs/index.php/ST/article/view/1331/1261>. Acesso em: 16 set. 2019.

FIZ, J.A.; ROMERO, P.; GOMEZ, R.; HERNANDEZ, M.C.; RUIZ, J.; IZQUIERDO, J.; CALL, R.; MORERA, J. Indices of respiratory muscle endurance in healthy subjects. Respiration, Badalona, v. 65, p. 21-27, 1998. Disponível em: <https://www.karger.com>. Acesso em: 20 mar. 2019.

GOSSELINK, R.; DE VOS, J.; VAN DEN HEUVEL, S. P. SEGERS, J.; DECRAMER, M.; KWAKKEL, G. Impact of inspiratory muscle training in patients with COPD: what is the evidence?. European Respiratory Journal, Lovaina, v. 37, n. 2, p. 416-425, 31 jan. 2011. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21282809>. Acesso em: 29 set. 2019.

GUIMARÃES, A. C. A.; PEDRINI, A.; MATTE, D. L.; MONTE, F. G.; PARCIAIS, S. R.; Ansiedade e parâmetros funcionais respiratórios de idosos praticantes de dança. Revista Fisioterapia e Movimento, Florianópolis, v. 24, n. 4, p. 683-8, dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/fm/v24n4/12.pdf>. Acesso em: 29 set. 2019.

HAJGHANBARI, B.; YAMABAYASHI, C.; BUNA, T.; COELHO, J. D.; FREEDMAN, K. D.; MORTON, T. A.; PALMER, S. A.; TOY, M. A.; WALSH, C.; SHEEL, A. W.; REID, W. D. Effects of respiratory muscle training on performance in athletes: a systematic review with meta-analyses. Journal of Strength and Conditioning Research, Vancouver, v. 27, n. 6, p. 1643-1663, jun. 2013. Disponível em: <https://journals.lww.com>. Acesso em: 12 abr. 2019.

HART, N.; SYLVESTER, K.; WARD, S.; CRAMER, D.; MOXHAM, J.; POLKEY, M. I. Evaluation of inspiratory muscle trainer in healthy humans. Respiratory Medicine, Londres, v. 95, n. 6, p. 526-553, jun. 2001. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com>. Acesso em: 18 abr. 2019.

HILL, K; JENKINS, S. C.; PHILIPPE D. L.; SHEPHERD, K. L.; HILLMAN, D. R.; EASTWOOD P. R. Comparison of incremental and constant load tests of inspiratory muscle endurance in COPD. European Respiratory Journal, Nedlands, v. 30, n. 3, p. 479-86, mai. 2007. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17504795>. Acesso em: 18 abr. 2019.

KILDING, A.; BROWN, S.; MCCONNELL, A. Inspiratory muscle training improves 100 and 200m swimming performance. European Journal of Applied Physiology, Middlesex, v.108, n. 3, p. 505-511, out. 2009. Disponível em: <https://www.powerbreathe.com/>. Acesso em: 10 abr. 2019.

KURATA, D. M.; MARTINS JUNIOR, J.; NOWOTNY, J. P. Incidência de lesões em atletas praticantes de futsal. Iniciação cientifica CESUMAR, Morro do Chapéu, v. 9, n. 1, p. 45-51, dez. 2007. Disponível em: <http://e-legis.camara.leg.br/>. Acesso em: 12 abr. 2019.

KURSTHINGER, U.; LUDWING, H. G.; STEGEMANN, J. Metabolic changes during volleyball matches. International Journal Sports Medicine, Newark, v. 8, n. 5, p. 315-322, out. 1987. Disponível em: <https://www.semanticscholar.org/>. Acesso em: 17 abr. 2019.

LARSON, J.L.; COVEY, M.K.; BERRY, J.K.; WIRTZ, S.; ALEX, C.G.; MATSUO, M. Discontinuous incremental threshold loading test. Chest, Nova Iorque, v. 115, p. 60-67, 1999. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/>. Acesso em: 11 abr. 2019.

LIN, S.J.; MCELFRESH, J.; HALL, B.; BLOOM, R.; FARRELL, K. Inspiratory muscle training in patients with heart failure: a systematic review. Cardiopulmonary Physical Therapy Journal, Nova Iorque, v. 23, n. 3, p. 29-36, 2012. Disponível em: <https://www.researchgate.net/>. Acesso em: 15 mar. 2019.

MARTINS, L. F. O. Efeitos dos treinos dos músculos inspiratórios na função pulmonar de nadadores de competição. Universidade Fernando Pessoa, Porto, p.1-9, 2014. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10284/4332>. Acesso em: 19 set. 2019.

MCINNES, S. E.; CARLSON, J. S., JONES, C. J.; MCKENNA, M. J. The physiological load imposed on basketball players during competition. Journal of Sports Sciences, Melbourne, v. 13, n. 5, p. 387-397, dez. 1995. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8558625>. Acesso em: 17 ago. 2019.

MCCONNELL, A. Breathe strong, perform better. 1. ed. Champaign: Human Kinetics,

MILLER, M.R.; HANKINSON, J.; BRUSASCO, F.; BURGOS, F.; CASABURI, R.; COATES, A.; CRAPO, R.; ENRIGHT, P.; VAN DER GRINTEN, C. P. M.; GUSTAFSSON, P.; JENSEN, R.; JOHNSON, D. C.; MACINTYRE, N.; MCKAY, R.; NAVAJAS, D.; PEDERSEN, O. F.; PELLEGRINO, R.; VIEGI, G.; WANGERET, J. ATS/ERS Task Force: Standardization of Lung Function Testing. European Respiratory Journal, Sheffield, v. 26, p. 319-338, 2005. Disponível em: <https://erj.ersjournals.com/>. Acesso em: 09 mar. 2019.

MINAHAN, C.; JOYCE, S.; BULMER, A. C.; CRONIN, N.; SABAPATHY, S. The influence of estradiol on muscle damage and leg strength after intense eccentric exercise. European Journal Of Applied Physiology, Berlim, v. 115, n. 7, p. 1493-1500, 19 fev. 2015. Disponível em: <https://www.researchgate.net/>. Acesso em: 20 fev. 2019.

NEDER, J. A.; ANDREONI, S.; LARARIO, M. C.; NERY L. E. Reference values for lung function tests: Maximal respiratory pressures and voluntary ventilation. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, São Paulo, v. 32, n. 60, p. 719-727, 1999. Disponível em: <http://citeseerx.ist.psu.edu/>. Acesso em: 12 fev. 2019.

NEPOMUCENO JÚNIOR, B.R.V.; GÓMEZ, T. B.; GOMES NETO, M. Use of Powerbreathe® in inspiratory muscle training for athletes: systematic review. Fisioterapia Movimento, Curitiba, v. 29, n. 4, p. 821-830, dez. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000400821>. Acesso em: 29 set. 2019.[

NEPOMUCENO JÚNIOR, B. R. V.; OLIVEIRA, P. R. B.; PIRES, T. Q.; MARTINEZ, B. P.; NETO, M. G. Efeito do treinamento muscular inspiratório associado à reabilitação física após hospitalização prolongada: série de casos. Revista Pesquisa em Fisioterapia, São Carlos, v. 5, n. 3, p. 237-244, 2015. Disponível em: <http://www.rbpfex.com.br/>. Acesso em: 27 mar. 2019.

OLIVEIRA, A. G., DE LIMA, M., GUARDA, G. B. de M., PRONER, J., & KROTH, A. A efetividade do treinamento muscular respiratório com Powerbreathe em atletas de basquete. Fisioterapia Em Ação, v. 3, p. 21-32, mai. 2017. Disponível em <https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/fisioterapiaemacao/article/view/13262>. Acesso em: 19 set. 2019.

PEREIRA, C. A. C.; RODRIGUES, S. C.; SATO, T. Novos valores de referência para espirometria forçada em brasileiros adultos de raça branca. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, v. 33, n. 4, p. 397-406, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/>. Acesso em: 14 mar. 2019.

PEREIRA, J. G. PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TREINADORES. MANUAIS DE FORMAÇÃO - GRAU II. Lisboa, p. 1-75, 2016. Disponível em: <http://www.idesporto.pt/ficheiros/file/PNFT/PNFT-RFG_G2.pdf>. Acesso em: 29 set. 2019.

POWERBREATHE BRASIL. Site Oficial. 2015. Disponível em: <http://www.powerbreathebrasil.com.br/>. Acesso em: 20 fev. 2019.

PRESCOTT, E.; ALMDAL, T.; MIKKELSENZ, K. L.; TOFTENG, C. L.; VESTBO, J.; LANGE, P. Prognostic value of weight change in chronic obstructive pulmonary disease: results from the Copenhagen City Heart Study. European Respiratory Journal, Sheffield, v. 20, p. 539-544, 2002. Disponível em: <https://erj.ersjournals.com/>. Acesso em: 05 fev. 2019.

RAMIREZ-SARMIENTO, A.; OROZCO-LEVI, M.; GÜELL, R.; BARREIRO, E.; HERNANDEZ, N.; MOTA, S.; SANGENIS, M.; BROQUETAS, J. M.; CASAN, P.; GEA, J. Inspiratory muscle training in patients with chronic obstructive pulmonary disease. Structural adaptation and physiologic outcomes. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, Nova Iorque, v. 166, p. 1491–1497, 2002. Disponível em: <https://pdfs.semanticscholar.org/>. Acesso em: 11 fev. 2019.

ROMER, L., MCCONNELL, A. Specificity and reversibility of inspiratory muscle training. Medicine and Science in Sports and Exercise, Madison, v. 35, p. 237-244, fev. 2003. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2019.

SMITH, D. J.; ROBERTS, D.; WATSON, B. Physical, physiological and performance differences between Canadian national team and university volleyball players. Journal of Sports Sciences, Melbourne, v. 10, n. 2, p. 131-138, abr. 1992. Disponível em: <https://www.researchgate.net/>. Acesso em: 19 abr. 2019.

SOARES, M. R.; PEREIRA, C. A. C. Teste de caminhada de seis minutos: valores de referência para adultos saudáveis no Brasil. Jornal Brasileiro de Pneumologia. São Paulo, v. 37, n. 5, p. 576-583, jun. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v37n5/v37n5a03.pdf>. Acesso em: 29 set. 2019.

Downloads

Publicado

01/11/2021

Como Citar

Rodrigues, A. C. B. ., Silvério, I. dos S., Rodrigues, L. Z., Fuentes, V. M., Silva, L. F. da, Vasconcelos, E. E. de ., & Regueiro, E. M. G. . (2021). EFICÁCIA DOS TREINAMENTOS DE FORÇA E ENDURANCE MUSCULAR RESPIRATÓRIA COM O POWERBREATHE EM ATLETAS DE VOLEIBOL: RELATOS DE CASO. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(10), e210777. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i10.777

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)