USO DE METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO TÉCNICO DE ENFERMAGEM - TÉCNICA ÀS CEGAS DA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47820/recima21.v2i8.651

Palavras-chave:

Metodologias ativas, Educação em enfermagem, Higienização das mãos

Resumo

Objetivos: Discutir estratégias de aprendizagem no ensino de Fundamentos de enfermagem; Identificar quais estratégias possuem melhor compreensão para os alunos técnicos de enfermagem; Empregar metodologias ativas no ensino de práticas de enfermagem. Material e métodos: O presente trabalho parte de um relato de experiências onde, a docente da disciplina, trouxe para a turma a proposta das metodologias ativas de ensino, foi utilizada a metodologia de prática às cegas, onde a turma foi levada ao laboratório em grupos, vedados com tapa olhos, onde o grupo realizava a lavagem das mãos com tinta guache.  Resultados: Ao concluir a lavagem, era retirada as vendas para que os mesmos vislumbrassem os locais onde estava sem tinta e consequentemente não foi realizado a higienização correta. Posteriormente foi aplicada a avaliação formal da disciplina que demonstrou um significativo aprendizado pela turma. Conclusão: Para se alcançar melhorias requer uma mudança tanto no Sistema de Saúde quanto no comportamento individual dos profissionais nele envolvidos, enquanto profissionais da saúde, somos educadores e como tal devemos nos dedicar a uma formação crítica e reflexiva pautado na qualidade da assistência prestada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Brenda Cardoso Arruda Ferreira, Universidade Castelo Branco

Universidade Castelo Branco

Referências

Oliveira WS, Gama SS, Alves JM, Finkler AE, Zamoro KL, Castro RF. Resultado da percepção de acadêmicos da saúde quanto a importancia da realização da higienização das mãos na técnica correta. BJHR [Internet]. 2021 [cited 2021 Jul 9]; 4(3):10717-27. Available from: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-088

Silva VD, Caetano JA, Silva LA, Freitas MM, Almeida PC, Rodrigues JL. Avaliação da higienização das mãos de acadêmicos de Enfermagem e Medicina. Rev Rene [Internet]. 2017 [cited 2021 Jul 10]; 18(2):257-63. Available from: https://doi.org/10.15253/2175-6783.2017000200016

Medeiros KC, Azevedo IC, Cruz GK, Carvalho DP, Botarelli FR, Júnior MA. Higienização das mãos entre profissionais de enfermagem circulantes de sala operatória. REAID [Internet]. 2019 [cited 2021 Jul 10]; 81(19):63-9. Available from: https://doi.org/10.31011/reaid-2017-v.81-n.19-art.322

Zottele C, Magnago TSBS, Dullius AIDS, Kolankiewicz ACB, Ongaro JD. Hand hygiene compliance of healthcare professionals in an emergency department. Rev Esc Enferm USP[Internet]. 2017 [cited 2021 Jul 9]; 51:e03242. Available from: https://doi.org/10.1590/S1980-220X2016027303242.

Andrade M, Santana PP, Faria LF, Macedo RA, Oliveira TF. Análise da assertividade na técnica de higienização das mãos pelos profissionais de enfermagem do HUAP. BJHR [Internet]. 2021 [cited 2021 Jul 10]; 4(1):1164-1171. Available from: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-103

Santos TC, Roseira CE, Piai-Morais TH, Figueiredo RM. Hand hygiene in hospital environments: use of conformity indicators. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 2014 [cited 2021 Jul 10]; 35(1):70-7. Available from: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2014.01.40930

Bastian MS, Fonseca CD, Barbosa DA. Os desafios da higienização das mãos de profissionais de saúde no pronto-socorro: revisão integrativa. BJHR [Internet]. 2021 [cited 2021 Jul 10]; 4(1):485-99. Disponível em: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-039

Magnago TS, Ongaro JD, Greco PB, Lanes TC, Zottele C, Gonçalves NG, Andolhe R. Infraestrutura para higienização das mãos em um hospital universitário. Rev Gaúcha Enfermagem [Internet]. 2019 [cited: 14 Ago 2021]; 40(spe):e20180193. Available from: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2019.20180193

Ho HJ, Poh BF, Choudhury S, Krishnan P, Ang B, Chow A. Alcohol handrubbing and chlorhexidine handwashing are equally effective in removing methicillin-resistant Staphylococcus aureus from health care workers' hands: A randomized controlled trial. Am J Infect Control. 2015 [cited 2021 Ago 14]; 43(11):1246-48. Available from: https://doi.org/10.1016/j.ajic.2015.06.005

Pérez-Pérez P, Herrera-Usagre M, Bueno-Cavanillas A, Alonso-Humada MS, Buiza-Camacho B, Vázquez-Vázquez M. A higiene das mãos: as competências profissionais e as áreas de melhoria. Cad Saúde Pública [Internet]. 2015 [cited 2021 Ago 14]; 31(1):149-60. Available from: https://doi.org/10.1590/0102-311X00106913

Vanyolos E, Peto K, Viszlai A, Miko I, Furka I, Nemeth N, Orosi P. Usage of ultraviolet test method for monitoring the efficacy of surgical hand rub technique among medical students. J Surg Educ [Internet]. 2015 [cited: 2021 Ago 14]; 72(3):530-5. Available from: https://doi.org/10.1016/j.jsurg.2014.12.002

Lehotsky A, Szilágyi L, Ferenci T, Kovács L, Pethes R, Wéber G, Haidegger T. Quantitative impact of direct, personal feedback on hand hygiene technique. J Hosp Infect [Internet]. 2015 [cited: 2021 Ago 14]; 91(1):81-4. Available from: https://doi.org/10.1016/j.jhin.2015.05.010

Downloads

Publicado

20/09/2021

Como Citar

Cardoso Arruda Ferreira, B., Vianna, T. A. ., Lima, M. K. C. ., Rodrigues, Y. S. ., Franco Vieira, J. de M. ., Chícharo, S. C. R. ., & Duarte, A. C. da S. (2021). USO DE METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO TÉCNICO DE ENFERMAGEM - TÉCNICA ÀS CEGAS DA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 2(8), e28651. https://doi.org/10.47820/recima21.v2i8.651

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)